quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Concessionárias querem unir trem e metrô no Rio

Idéia antiga, existente desde a época da construção do metrô, que previa até mesmo integração operacional entre trem e metrô, esse é um dos metrô rio possui bitola de 1,6m igual a dos trens e da linha 2 do metrô correr em superfície.
A RFFSA/DES (divisão especial de subúrbios do RJ) foi criada na mesma é poca que a empresa metrô rio, prevendo possivelmente no uturo um repasse da DES para o metrô, o que não aconteceu.
posteriormente se criou a EBTU que tentou administrar todo o transporte público inclusive tens e metrô e foi extinta pelo governo Collor.
Vários projetos nesse sentido já foram apresentados, inclusive um recete transferindo o trecho Pavuna-Belford Roxo para a supervia, que não foi a frente devido a incapacidade da linha 2 do metrô de receber mais passageiros.
Uma boa idéia dessa estratégia de administração única da malha ferroviária se percebe no livro de Hélio Suevo "A História das Estradas de Ferro no estado do Rio de Janeiro" editado pela memória do trem.
Creio que o principal motivo de até hoje essa integração não ter se realizado, e que o metrô era considerado um transporte diferenciado, feito para livrar a zoina sul do trânsito, agora que o metrô está uma baderna e atendendo mais a classe popular essa pressão pela segregação não é mas tão forte.
Espero que essa racionalização vá a frente, ela dá forças por exemplo para enfrentar o cartel dos ônibus.
Que o governo do  estado também acorde e pare de liquidar a Central Logística e reúna a massa falida dela do Metrô RJ da Conerj e das demais emresas estaduais de trransporte em uma única, forte e saudável, empresa de desenvolvimento de transporte no estado.

 Brasil Econômico - 25/01/2012

Odebrecht, controladora da linha ferroviária Supervia e a Invepar, controladora do metrô no Rio, estudam realizar joint venture; operação tem aval do governo
Denise Carvalho 


Os grupos Odebrecht e Invepar estão avaliando a fusão de seus sistemas de transporte ferroviário no Rio de Janeiro. Isso significaria unificar as operações da Supervia, controlada pela Odebrecht, que opera o serviço de trens urbanos da região metropolitana do Rio, e o Metrô do Rio, da Invepar, concessionária do metrô das linhas 1 e 2. Segundo apurou o Brasil Econômico, as conversas começaram há mais de um ano e contam com o aval do governo estadual.Quem acompanha as conversas pelo lado do Estado é Julio Lopes, secretário de Transportes.

A negociação está adiantada, segundo pessoas próximas das operações. O primeiro passo da unificação é a integração operacional,, com o sistema de bilhete único. O passo seguinte seria a formalização de joint venture entre as concessionárias. A fusão entre as duas empresas dependeria do resultado da integração dos dois sistemas.

O que está por trás do interesse de unificar as operações é a tentativa de melhorar o sistema de transporte fluminense, sobretudo, para dar capacidade ao Estado de receber eventos esportivos nos próximos anos, como a Copa do Mundo, em 2014.

A Odebrecht está nas negociações por meio da Odebrecht TransPort, que atua nas áreas de mobilidade urbana, rodovias, sistemas de logística e aeroportos e controla, por exemplo, a ViaQuatro, concessionária da Linha 4 Amarela do Metrô de São Paulo, e a Embraport, terminal portuário privado multiuso, em Santos (SP).

A Invepar, empresa de infraestrutura e concessões, tem como principais acionistas os maiores fundos de pensão do país: a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros) e Fundação dos Economiários Federais (Funcef), além da construtora OAS. A Invepar opera também a Lamsa, que administra a Linha Amarela, importante via expressa do Rio, e a concessionária de rodovia Raposo Tavares, em São Paulo. Procuradas, as empresas não confirmaram as negociações

---------------------------

Governo do Rio de Janeiro, que acompanha de perto as negociações, quer garantir que o sistema de transporte seja capaz de atender a turistas durante a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos


==============================


Para ter mais informação acesse estes portais:  www.desenvolvimentistas.com.br e http://www.joserobertoafonso.ecn.br/




 Acima trens da RFFSA ostentam o logotipo da EBTU, sinalizando o plano do GEIPOT de administrar e integrar diversos modais de transporte urbanos, como os ônibus (abaixo)

Mapa das linhas metro-ferroviárias na parte central da região metropolitana, já mostrando 
os projetos de ampliação do metrô. 

Uma visão mais ampliada, em verde o metrô, amarelo supervia e demais linhas operadoras de carga ferroviária. notem a pequena extensão do metrô quando comparado aos trens de suburbio. 
(autor site trilhos do rio)