sábado, 27 de outubro de 2012

Trem dos Mares da Costa Verde


Trajeto em Mangaratiba, entre a montanha e o mar, teria 18 Kilometros ligando os distritos de Itacuruçá
e Santo Antônio, a empresa que explora a linha Curitiba-Paranaguá, no Paraná, a Serra Verde Express já
demonstrou a viabilidade de começar a operar o sistema num prazo de 150 dias.
Uma automotriz com capacidade para 80 pessoas, percorreria o trajeto de 18 quilômetros, em linha férrea já existente, em cerca de uma hora, apenas nos fins de semana e feriados. As tarifas devem variar de R$ 50 a R$ 200. A concessionária de transporte ferroviário MRS Logística emprestaria o seu ramal ao projeto(?). Hoje, a MRS opera trens de carga no trecho, o contrato de concessão não obriga a MRS a transportar passageiros. A concessionária informou ao GLOBO que está, "juntamente com o estado e o município, buscando formas de viabilizar o projeto na região". Não acrdito ela demonstrará por A+B que o trecho possui alta densidade de tráfego e impedirá a circulação do trem como fez com o Barrinha, e agora com o expresso pai da aviação que meses antes havia sido aopoiado pela própia MRS..
A perspectiva é que a viagem inaugural ocorra com a anuência da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
Hoje, no Estado do Rio só temos o Corcovado como trem turístico, que leva cerca 800 mil passageiros por ano. Este seria o segundo, daí a enorme importância deste projeto. A idéia é desenvolver um plano integrado de turismo, ligando mar e montanha, este plano está na mesa há 23 anos.
O projeto terá uma viagem temática de trem, que sairá da Estação de Itacuruçá com destino à Praia do Sahy. Os passageiros poderão ver e vivenciar importantes elementos históricos, como as monumentais ruínas do Sahy, que guardam em suas construções a lendária trajetória do tráfico negreiro, além dos pontos turísticos, culturais e históricos presentes nos 180 anos de história da cidade. O trajeto ainda brinda os participantes com verdadeiras obras de arte à beira-mar, permitindo inclusive a visualização da Ilha Grande e a Ilha da Marambaia, emolduradas pelas muralhas da Serra do Mar.
Numa reunião estiveram presentes o secretário de Turismo de Mangaratiba Francisco Ramalho, o subsecretário de Transportes do Estado, Delmo Pinho, Sérgio Carrato e Gustavo Gambin respectivamente gerente geral e assessor da presidência da empresa MRS Logística (que detém a concessão da linha férrea), e o presidente da Associação Fluminense de Preservação Ferroviária Antonio Pastori.  O objetivo do encontro foi apresentar detalhes do projeto aos representantes da MRS para que seja analisado e posto em prática o mais breve possível. Possíveis locais de retornos, locais de paradas, manobras, desvios e instalações do trem foram assuntos em pauta.
Segundo o secretário de Mangaratiba houve uma ótima receptividade por parte da MRS. “Não houve qualquer empecilho para que o trem turístico venha a funcionar, o que a MRS quer é estudar o projeto e traçar estratégias para que tudo corra com perfeição. Uma coisa é transportar cargas e outra é transportar pessoas. Todas as precauções com cuidados e segurança devem ser tomadas para que tudo corra conforme planejado”, disse o secretário, que completou “a empresa reconhece que no contrato de concessão existem duas passagens diárias para trem de passageiros. Eles estão sendo parceiros do projeto”.

Mangaratiba

O presidente da Associação Fluminense de Preservação Ferroviária, Antonio Pastori, esteve em Mangaratiba para uma inspeção nas estruturas e condições da cidade para receber o "Trem dos Mares da Costa Verde". Pastori foi designado pela secretaria Estadual de Transportes para dar o parecer sobre viabilidade do projeto e inspecionar não só Mangaratiba, mas em todas as cidades que tem o potencial para este tipo de projeto.


No fim de março, a prefeitura lançou oficialmente o projeto ‘Trem dos Mares da Costa Verde', com o objetivo é resgatar a história e a cultura dos 180 anos da cidade, além de mostrar os pontos turísticos naturais. Na visita, Pastori teve a companhia do secretário de Turismo Francisco Ramalho. Os dois caminharam a pé pela linha férrea da estação de Itacuruçá até a enseada da praia de Santo Antonio, trajeto que o trem fará, para um estudo de viabilidade, conferir locais de paradas, manobras e desvios.
"Fizemos uma inspeção para adequar os desvios da linha e o local de estacionamento dos vagões. Na estação de Itacuruçá, por exemplo já existia um ponto de desvio de cerca de 300 metros, faltando apenas alguns detalhes para o funcionamento. Na enseada de Santo Antonio conseguimos um ponto ideal para o desvio e a manobra, e para a construção das novas instalações: estação, restaurante e plataforma. O trem terá três paradas, em Muriqui, no Sahy e o término da viagem em Santo Antônio - disse o secretário de Turismo."
Pastori se mostrou empolgado com o que viu. "Pelo que pude ver aqui em Mangaratiba, praticamente 90% do trabalho já está feito. Falta somente concluir os desvios e pequenos detalhes. A pedido do subsecretário estadual de Transportes, Delmo Pinho, já fiz a inspeção nos carros de passageiros, que são quatro e estão em Barão de Mauá. Os vagões, que são do Governo do Estado, estão em boas condições e aparentemente faltam pequenos reparos. Se o equipamento passar pelo teste, acredito que em 90 dias poderemos realizar a primeira viagem do trem de Mangaratiba. Tudo está em nossas mãos, basta querermos e trabalharmos para isso", disse Pastori.
Sobre o trajeto, Antonio Pastori disse que poucas vezes viu um lugar tão bonito.
"Já viajei muito e pude ver dezenas de projetos de trens turísticos no Brasil e no exterior e, em minha opinião, o trecho é um dos mais bonitos que já vi, se não o mais bonito, porque é a combinação perfeita entre serra e mar. O Trem dos Mares tem tudo para colocar Mangaratiba como um dos melhores destinos para este tipo de turismo do país" - concluiu Pastori.