quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O metrô que o rio precisa? Tempos atrás


Não bastasse os governos-quadrilha atrpalhando as ferrovias, as lutas de classes socias deturpam e distorcem a boa engenharia, 15 anos antes da propostas de metrô apenas para a zona sul, já existiam projetos como o abaixo que pregava uma ligação através de VLTs para a emergente Barra da Tijuca.
Não que a ligação fosse desnecessária, ou o projeto ruim, o problema é que os digníssimos membros a frente do projeto não tinham real compromisso com o sistema ferroviário e se pensava apenas na mobilidade dos emergentes.
Vemos isso da segiinte forma, a frente do projeto estava um sindicalista que foi falho na luta contra ao sucateamento e consequente privatização dos trens de suburbio, pois vinha de uma velha escola de sindicalistas fisiológicos que queriam não um estado grande, mas um estado inchado e aparelhado. também fazia parte do projeto o presidente da Flumitrens, uma estatal que representou o período mais negro da história da ferrovia fluminense, transformando um sistema que já era problemático em algo desumano, nos tempos de flumitrens chegou a se cogitar a desativação total da ferrovia e substituição da mesma por corredores de ônibus.
Como sujeitos com essa postura, em boa parte responsáveis sucateamento do trem o meio de  transporte  principal dos mais pobres poderiam falar em implementar novas ferrovias, um trem totalmente novo servindo só a classe média alta? lógico que não ia dar em nada, e até hoje se paga o preço por isso, com a viabilidade da baixada de Jacarépagua em cheque devido a dificuldade de acesso e outro governo fanfarrão se gabando de um já obsoleto , perigoso e saturado correor de ônibus.