domingo, 29 de abril de 2012

É no Rio que se perde mais tempo até o trabalho

Foi o que constatou o Censo 2010. Japeri, na Baixada Fluminense, é a pior cidade do País em mobilidade para o trabalhador

POR MARIA LUISA BARROS
Rio - Os brasileiros estão mais instruídos, ganhando salários melhores e com carteira assinada. Mas para chegar ao trabalho precisam madrugar e enfrentar longos congestionamentos. Para 1,2 milhão de moradores da Região Metropolitana do Rio, que trabalham fora do município de residência, a situação é ainda pior. Em comparação com todo o País, é aqui no estado que mais trabalhadores levam mais de duas horas no trânsito até o serviço.



O pedreiro Antônio de Lira gasta duas horas de Nova Iguaçu até Niterói, onde trabalha | Foto: Paulo Araújo / Agência O Dia

Os dados, do Censo 2010, foram divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ranking da lentidão do trânsito até o trabalho, o município de Japeri ocupa a liderança em todo o Brasil, seguida por Queimados (4º lugar), Nova Iguaçu (7º), Belford Roxo (14º) e Magé (18º), todos na Baixada Fluminense.

A alternativa para driblar o fluxo intenso é sair de madrugada, como o pedreiro Antônio de Lira, 36, e a recepcionista Vera Lúcia, 40. Em Japeri, ela pega o ônibus às 4h15 para estar na Central do Brasil às 6h45. Dali, toma outra condução até o Méier, onde trabalha.

“Às vezes prefiro ir de trem, que demora menos mas é desconfortável”, conta. Muitos abandonam hábitos para não se atrasar. “Tomar café da manhã antes de sair de casa é luxo”, diz a doméstica Maria da Penha Gomes que gasta três horas de Nova Iguaçu a Laranjeiras.

O percentual de pessoas que perde uma hora no trânsito do Rio (23,1%) é o dobro da média nacional (11,4%). Entre as capitais, a campeã na demora para chegar ao trabalho é São Paulo, à frente do Rio, com 25,3% dos cariocas levando mais de uma hora para “bater o cartão de ponto” contra 31% dos paulistanos.

Das 36 regiões metropolitanas, a do Rio também aparece em primeiro: 28,6% dos moradores perdem mais de 60 minutos no transporte. Segundo a presidente do IBGE, Wasmália Bivar, no estado do Rio, 75% da população mora na Região Metropolitana, enquanto em São Paulo o índice é de 50%.

“Em São Paulo, existem outros polos para trabalho fora da capital”, explica. As prefeituras de Japeri e Nova Iguaçu afirmam que a melhora na mobilidade depende do estado. Procurado, o governo não respondeu.
E o metrô vai para onde? Para a Barra....

Por essas e outras que eu devo passar um bom tempo aqui no deserto, ao invés de estar próximo da família e dos amigos, pelo simples fato de não perder 20% da minha vida e metade das minhas horas de sono sofrendo no suburbio do inferno!!!