quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Transnordestina 2008 e hoje

A empresa

A Transnordestina Logística S/A (TLSA) é uma empresa privada do Grupo CSN criada orginalmente com o nome de Companhia Ferroviária do Nordeste S/A em 1 de janeiro de 1998. Administra a malha ferroviária do Nordeste adquirida da Rede Ferroviária Federal que era composta das seguintes superintendênicias regionais: SR 1 (Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte), SR 11 (Ceará) e SR 12 (Piauí e Maranhão). Possui 4.238 km que se estendem pelos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas até o município de Propriá, em Sergipe.
Em 2008, a razão social da CFN (Companhia Ferroviária do Nordeste S/A) mudou para Transnordestina Logística S/A. A CFN incorporou o projeto de construção da ferrovia Transnordestina a sua concessão da malha nordeste e parecia nessa época que a longa novela da obra que se arrastava desde o império terminaria. Só que não.

Logo a obra virou um grande mercado de trocas políticas e uma muleta para a CSN controladora da CFN justificar seu baixo desempenho na concessão, a obra praticamente parou.

Mais cinco anos se arrastando, com canteiros de obras paralisados e em 2014 o governo através da SUDENE e da Valec virou acionista majoritário da obra, com direito a pintura nova para as locomotivas:

Apesar de ter avançado desde então, ao ritmo de cerca de 1,25Km por dia, com previsão de entrega para 2016 tudo mudou muito pouco desde 2008,  fora a dilapidação da malha existente   apenas cerca de 100Km de trilhos foram lançados e algumas locomotivas de outras operadoras foram alugadas pela TNLSA. Até hoje a recuperação da ligação entre Suape e  Salgueiro não possui projeto básico definido.

Material rodante

Além das 113 locomotivas concedidas a TNLSA alugou:




Algumas G12 da FCA, sendo que um dos lotes não entrou em operação devido a negativa da ANTT


EMD importadas, a princípio seriam reformadas mas pelas informações que temos estão virando almoxarifado de peças http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=263597&page=11

A frota de vagões em 2008:









Apesar de não haver muitas alterações nas locomotivas é interessante ressaltar que para a ANTT a TNLSA possui 2200 vagões apesar da ferrovia apresentar em sua página 1300 e nas apresentações para terceiros 1700, mostrando o total descontrole sobre o patrimônio concedido:

http://www.antaq.gov.br/portal/pdf/Palestras/ParnaibaCFN.pdf
 http://appweb2.antt.gov.br/relatorios/ferroviario/concessionarias2008/11_CFN2008.pdf