quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Um fim digno




Porciúncula tem posse da antiga estação
por Luiz Carlos Martins Pinheiro*

A Prefeitura de Porciúncula, no noroeste Fluminense, conseguiu o título de
posse do prédio da antiga estação ferroviária, que abriga hoje a Secretaria
Municipal de Cultura, o Centro Cultural Dr. Edésio Barbosa da Silva, a
Biblioteca Pública e o Centro de Inclusão Digital.

Em 1989, o município adquiriu o prédio, que estava abandonado. Após ampla
reforma, foi transformado em Centro Cultural e Biblioteca Pública. Porém, o
Município só possuía um Termo de Cessão de Direitos, fornecido pela Rede
Ferroviária Federal.

Ciente da situação, a secretária municipal de Cultura, Eloiza Morucci, no
atual mandato do prefeito Antônio Jogaib, mobilizou sua equipe, tomou as
providências e conseguiu a legalização do imóvel junto à Secretaria do
Patrimônio da União, o que possibilitou o registro definitivo em cartório do
título de posse do imóvel em nome do Município.

- O prédio do Centro Cultural já era nosso, de fato. Agora, passa a ser
nosso por direito. Estamos felizes e realizados com mais esta importante
conquista para a cultura de Porciúncula - afirmou a secretária.

O prefeito Antonio Jogaib relembrou o início deste processo de
desapropriação e aquisição do prédio, em 1989, quando também era o prefeito
do município, e se considera agraciado por estar novamente ocupando o cargo
no momento em que o prédio passa a integrar definitivamente o patrimônio
municipal.

- Sensibilizado com a questão e preocupado com a possível destruição de tão
importante bem histórico-cultural, abracei imediatamente a causa, agindo
para que o prédio se tornasse posse do município. Hoje, a conquista do
título representa a concretização deste projeto - disse o prefeito.



Paralelamente à confirmação do título de posse do prédio, a Secretaria de
Cultura porciunculense continua trabalhando em novas frentes. Assim que,
através do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Cultural dos Municípios do
Estado do Rio de Janeiro (Padec), com apoio da Secretaria de Estado de
Cultura, está prestes a apresentar mais uma conquista, com a informatização
e climatização do Centro Cultural, que tem se firmado como importante espaço
de promoção da cultura, memória, preservação patrimonial e histórica e
promoção de eventos de Porciúncula.



A antiga estação de trens
A circulação das locomotivas na Estação Ferroviária de Porciúncula cessou
em 1979, época em que o prédio passou a ser utilizado como bar e até sede de
partidos políticos.

Exatamente dez anos depois disso, havia rumores de que a ex-estação
ferroviária seria destruída para a construção de uma praça no local. Assim
que, em 1989, o ex-ferroviário Olavo Pinto de Abreu, inconformado com a
possibilidade de destruição do local, procurou o então prefeito Antônio
Jogaib, sugerindo-lhe a compra do imóvel pelo Município.

A aquisição do imóvel foi concretizada em agosto de 1989 e, já no mês
seguinte, foi assinada a Lei 1.022/89, desapropriando o prédio para a
instalação de serviços públicos, como biblioteca, museu e outros de
interesse da municipalidade.´´

Canal Imprensa
Parabéns a Poricuncula por um final tão feliz e enriquecedor do patrômio
histórico da antiga Santo Antônio do Carangola, do Noroeste Fluminense e do
Estado do Rio de Janeiro. Foi a estação que acabou lhe denominando
Porciúncula, quando seu povo, bravamente, a conquistou em 1887, da mineira
Leopoldina.

*Luiz Carlos Martins Pinheiro é Engenheiro, Escritor e Historiador
http://carlosferreirajf.blogspot.com/





http://www.estacoesferroviarias.com.br/efl_mg_manhuacu/porciuncula.htm